skip to Main Content
Hist+¦rico 2
Hist+¦rico 1
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Hospital de Clínicas Nossa Senhora da Conceição (HCNSC)

O Hospital de Clínicas Nossa Senhora da Conceição foi inaugurado no dia 18 de abril de 1938. O prédio foi construído em terrenos da Mitra Diocesana de Valença e a ela doados, com o encargo de fazer funcionar os serviços hospitalares que a população tanto almejava.

Antes da fundação do Hospital, no alto do morro só havia a construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição, que foi erguida por uma comissão formada pelo Visconde de Entre Rios (provedor), Lino Augusto de Mattos (vice provedor), Manuel Pereira Gomes (tesoureiro), Domingos Luiz Ribeiro (procurador), Manuel Antônio Gomes Porto (secretário), João Pedro Guimarães, Antônio Lopes Ferraz, Carlos Augusto Barbosa, Manuel Ribeiro Graja, Antônio Pereira Gomes Sobrinho, Antônio Ribeiro do Valle Canico e Francisco Furtado de Medeiros Junior. Eles se reuniam no antigo barracão da Estrada União e Indústria. Eram barracões que existiam nas imediações da Estação de Entre Rios, onde, hoje, existe a Rodoviária Velha.

Essa comissão conseguiu, através de festas e leilões, os fundos para a construção da Capela, que foi inaugurada em 11 de maio de 1893, no recém-criado distrito de Entre Rios, de 1890. Nessa época, Entre Rios que, hoje, chama-se Três Rios, era distrito de Paraíba do Sul. Como no alto do morro só havia a Capela, o povo chamava este local de Morro da Conceição.

O Hospital cresceu em torno da Capela de Nossa Senhora da Conceição e foi inaugurado 45 anos após a sua construção. Durante boa parte de sua história, o HCNSC era administrado por um Conselho Deliberativo, Diretor e Curadores, com cargos eletivos e exercidos gratuitamente, sem remuneração para os administradores. O Hospital mantinha-se, então, através de doações e legados, auxílios e subvenções, rendas de festas, campanhas e promoções de qualquer natureza, visando a obtenção de recursos financeiros para a Instituição.

Na década de 90, o Hospital passava por sua pior crise financeira e estava prestes a fechar as portas. Foi quando, em meados de 2000, a Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) assumiu, via regime de comodato, o Hospital de Clínicas, promovendo ampla reforma predial; adquirindo novos equipamentos; investindo na qualificação profissional dos colaboradores e trazendo novos valores para a Instituição.

Na ocasião, o investimento feito pela ACSC no HCNSC foi cerca de 11 milhões de reais, além das reformas que eram necessárias para o funcionamento do Hospital. Todas as dívidas com fornecedores, médicos e demais profissionais foram quitadas, possibilitando o prosseguimento das atividades do Hospital até os dias atuais.

Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC)

Com mais de 100 anos de atuação no Brasil, a Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) é responsável pela administração de 24 entidades em três segmentos de atuação: Saúde, Educação e Assistência Social.

A ACSC criou um modelo de negócio no qual a totalidade do superávit, após satisfeitas as necessidades de investimentos e segurança financeira, é destinada para obras sociais, a fim de executar dignamente suas atividades e acolher cada ser humano na sua integralidade, conciliando eficácia organizacional e compromisso com as necessidades das comunidades e valores cristãos.

Colmeia 24 Casas_PNG

Ao todo, são mais de 13.000 colaboradores distribuídos em diversas instituições de saúde, mantendo inúmeros estabelecimentos de ensino e acolhendo crianças, adultos e idosos em espaços assistenciais, com atendimento humanizado e serviços de qualidade para milhares de pessoas em sete estados brasileiros (Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo).

Atualmente, as entidades de saúde da ACSC atendem mais de 630 mil pacientes por dia no ano e possuem 74% dos serviços conveniados ao SUS. Na área de educação, as instituições oferecem ensino de qualidade a mais de 4.800 alunos, sendo que 22% deles são bolsistas. Na assistência social, mais de 700 beneficiários são atendidos nas entidades.

Back To Top